terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

VIAJARÉTUDODEBOM.COM.BR

Quando eu fiz o curso de Designer de Interiores, tinha uma colega na sala que pra tudo usava o termo "ponto-com-ponto-br" no final. Eu adorava isto pois sempre me pareceu enfático e dava importância a assuntos nem sempre tão importantes. Nos divertíamos um monte com isso. 

Como hoje vou trazer um assunto de muita importância pra mim, resolvi enfatizá-lo mais ainda,  parafraseando minha amiga Valéria.

Minha viagem de férias foi uma delícia, divertida e com a família reunida, coisa que dificilmente consigo fazer, porque com meu filho mais velho já casado, ele raramente sai com a gente. Então, tê-lo conosco foi maravilhoso (quero abrir um parenteses e me desculpar com minha nora, pois teria sido igualmente maravilhoso se ela também estivesse conosco, mas infelizmente isto não foi possível naquele momento...).

Quero deixar tudo registrado porque minha memória anda falha demais. Tenho certeza que a menopausa é a grande vilã .

Já no aeroporto de S. Paulo, perdemos as malas.

Saimos de Curitiba pela Gol que nos fez crer não ser necessário pegar as malas em S. Paulo, já que seguiriam pela American Airlines para Orlando, visto nosso vôo ser por essa companhia. Acontece que a American era operada pela TAM... Resultado: quando conseguimos descobrir e chegar até o balcão da TAM...

- Vocês não tem bagagem à despachar? 
Aí contamos a história......
- Nós não temos convênio com a Gol, então vocês terão que pegar a bagagem ou  elas ficarão presas aqui.
- Como assim?!!!!
- Olha a bagagem somente pode ser despachada até tal horário...

Tínhamos somente 1 hora e 30 minutos para localizar  e despachar a bagagem no voo certo.

E começou a correria...

Eu fiquei no saguão ao lado do balcão da TAM guardando a santa e abençoada bagagem de mão de todos,  porque seria mais fácil correr aquele terminal todo sem nada na mão, seguiram marido e filha cada um para um lado ver onde estava nossa bagagem.

E eu pelo celular controlando e enlouquecendo os dois... rsrsrsrsrsrs

A Gol não sabia de nada, tal e qual a American Airlines e a minha agonia só aumentava.

Pra encurtar a história uma excelente funcionária da Gol tomou nossas dores e saiu ela mesma à caça das malas. E achou... Ufa!!! Graças à Deus ainda conseguimos despachá-las nos derradeiros momentos finais. O que depois da correria já a caminho da ala de embarque me lembrei e fiz filha e marido pararem e darem 3 pulinhos e 3 gritinhos, afinal São Longuinho bem que mereceu.

Algumas pessoas nos acharam meio malucos e ficaram rindo... E nós também.

E começou a viagem...

Chegamos ao destino às 5 da tarde, mas até fazer tudo, polícia federal, pegar bagagem, localizar a locadora de carros , pegar o carro, descobrir como funciona e etc... Já eram quase 8 da noite quando saímos do aeroporto rumo ao hotel, no qual chegamos, deixamos as malas e saímos pra comer algo, porque a fome estava danada. 

Voltamos pra dormir que a diversão só estava começando...

No dia seguinte, muito frio, vento cortante e a alegria das comprinhas...



Os outlets são um sonho à parte. É uma loucura, o povo vem com malas mesmo e compram, compram e compram. Não dá pra não fazer isso.



Onde está o Wally?




Depois de 2 dias de compras, não pense que acabou por aí, mas uma pausa se fez necessária. Fomos nos divertir nos parques...






Me perdoem os que não gostam, mas adoro esses parques e nessas horas esqueço tudo e deixo meu lado criança assumir.

Fui no brinquedo do castelo do Harry Potter só umas 4 vezes...



A primeira varinha você nunca mais esquece!!!!!

A comida e os restaurantes dão um show à parte, tanto nos parques como fora deles.














O Mickey é simplesmente apaixonante, ainda mais quando ele fala, mexe a boca e os olhos, te faz perguntas e quer que você o ensine a falar em português. Aí a gente esquece que lá dentro tem uma pessoa fantasiada e crê na existência do próprio ratinho...




Ser outra pessoa faz parte da fantasia. E não há quem não experimente pelo menos umas orelhinhas...


Algumas princesas são realmente apaixonantes em sua rebeldia que não nos importamos em ficar por até 40 minutos em uma fila só pra pegar seu autógrafo!
PS: Ela realmente fala com o sotaque escocês!!



E quando os pés doem de tanto andar é só sentar no chão e assistir um show,  alí mesmo...




 E quando escurecer e você pensar que acabou, é brindado com um show de luzes.



E mais compras, porque ninguém é de ferro!



E nem a farmácia escapa, porque quem já entrou numa Walgreens sabe muito bem o que eu estou falando!

Agora, que tal um resumo musical! Vem curtir comigo!!!!


Tudo que é bom demora pra chegar e passa muito rápido, mas foi tão bom, tão bom que com certeza vai ter mais... Ah, isso vai!!!!